Campanha da Fraternidade 2014

por Leonardo Akira

Nos dias 29 e 30 de março, Frei Xavier Plassat, assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Tocantins esteve em nossa paróquia realizando uma palestra sobre a Campanha da Fraternidade deste ano que discute o tráfico humano.

No começo de sua fala, Xavier, retomou um grande acontecimento da nossa história. O golpe militar, a ditadura brasileira, como os dominicanos participaram dos fatos, e sobre um jovem, Frei Tito de Alencar, que foi exilado na França, e como foi a amizade entre eles.

DSCF1275

Frei Xavier chegou ao Brasil inicialmente para fazer o translado do corpo de Frei Tito, mas no Brasil, junto com Dom Tomás Balduíno,OP, conheceu a CPT e abraçou a missão de trabalhar com posseiros injustiçados, sem terras e outros movimentos sociais. Segundo Xavier, a vida e o martírio de Tito o impulsionam cada vez mais para realizar este trabalho.

Na CPT, em 2007, iniciaram uma campanha contra o trabalho escravo, e hoje a Igreja no Brasil nos faz refletir a sociedade em que estamos inseridos. Infelizmente a dignidade humana é esquecida em pró de um capitalismo selvagem que cada dia que passa aumenta mais a desigualdade social.

O tráfico humano sempre esteve presente na nossa história. Desde o tempo de nossa colonização a escravidão é uma ferida que até hoje deixa marcas em nossa sociedade. Maus exemplos recentes como do jogador Tinga, alvo de racismo no futebol.

Às vezes pensamos que trabalho escravo e tráfico humano estão distante de nós, que existem somente na região Norte ou Centro-Oeste, mas infelizmente não é verdade, a escravidão moderna está inserida em todas as regiões do país.

E nós jovens, dominicanos, cristãos, não podemos fechar os olhos perante essa triste realidade. Como o pessoal do MJD São Paulo realizou o Facebook Bombing, também devemos estar atentos para as demandas de trabalho que nos rodeiam.

Hoje a escravidão é diferente daquela de antigamente, dificilmente vamos ver alguém amarrado no pelourinho sendo chibatado, mas existem promessas enganosas, condições degradantes, trabalho forçado e jornada exaustiva.

DSCF1277

As falas de Frei Xavier nos impulsionou para um inquietação e indignação perante as tristes realidade, e após a palestra de sábado, de uma maneira muito fraterna, o frade francês, convidou o nosso grupo para entrarmos no convento e assistirmos o documentário Linha Direta sobre Frei Tito.

Novamente, Frei Xavier partilhou sua amizade com Tito, ressaltou a importância de fazermos memória e, emocionado, pediu para continuarmos dando voz ao martírio de Frei Tito.

Também partilhou a vida de dois frades franceses que juntos fizeram e fazem um belo trabalho na CPT, Frei Jean Raguénès e Frei Henri Burin des Rozier. E a luta e voz que dão àqueles que, injustiçados por poderosos, sozinhos não conseguem mais ter voz.

No domingo retomamos os trabalhos, e as inquietações continuaram, trabalhamos as diversas formas de tráfico humano, e o dever de ficarmos de olhos abertos, para vigiar, acolher e atender àqueles que sofrem; organizar e mobilizar para atacarmos as raízes e gerarmos mudanças reais. Também em nossas ações diárias estarmos atentos às atividades de prevenção, informações e formações para juntos dos órgãos competentes denunciarmos e mobilizarmos a sociedade.

Pois, como Frei Xavier disse, não são só os frades que pregam nas homilias dominicais, mas também a sociedade com sua vida e exemplos no dia a dia.

Abraços Fraternos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s