Recado de nosso assessor para a #CaminhadaOrante2014

por Frei Mariano Foralosso, assessor nacional do MJD-Br

 

Caros jovens caminheiros

Quero enviar uma pequena mensagem a vocês, que estão se preparando para a ‘Caminhada Orante’.  Infelizmente a minha idade e os compromissos deste período não me permitem de caminhar e rezar junto com vocês pelas estradas e trilhas de Minas Gerais.

A perspectiva desta bela proposta do MJD é de caminhar juntos,  rezar,  contemplar a natureza, encontrar pessoas e ambientes diferentes, se tornando próximos deles, recebendo deles acolhida e alimentação, aprofundando o conhecimento e a amizade dos companheiros e companheiras de caminhada, dialogando, escutando, partilhando a vida.  Tudo isso é realmente muito bonito!  Pensando bem,  esta vossa caminhada sintetiza e simboliza um pouco o que é a caminhada da vida: um andar contínuo rumo a uma meta, um andar junto com as pessoas que se fazem nossas companheiras, um encontrar o diferente, o novo, o inesperado. E também, para vocês jovens do MJD, um caminhar no seguimento Jesus, que cada um de você aceitou como o “caminho, a verdade e a vida” para a sua vida!

Vocês farão também uma experiência que foi muito marcante na vida de São Domingos! Ele foi realmente um grande caminheiro! Desde a península Ibérica até o norte da Europa, até a Itália: Roma, Bolonha, Milão, Veneza, etc..  Ele viveu numa dimensão de itinerância contínua, não como turista, mas como irmão preocupado em se fazer próximo dos irmãos necessitados.  Lembro sempre com emoção que a última viagem de São Domingos foi na região onde eu nasci, a ‘Marca de Treviso’, perto de Veneza.  Ele foi lá com vários companheiros, a pedido de Papa Honório, para realizar uma grande missão evangelizadora,  procurando dialogar com os hereges e confirmando na fé  os cristãos desnorteados.   Frei Domingos cansou bastante nesta sua última missão. Talvez meus ancestrais fossem muito ‘hereges’ e pecadores, não sei! Ele voltou muito doente e debilitado para Bolonha e aí morreu, na tarde do dia 6 de agosto 1221.

Quero deixar a vocês, caminheiros orantes do MJD, uma pequena memória de como  frei Domingos andava pelos caminhos: a pé, alternando tempos de encontro e diálogo com os irmãos e tempos de silêncio e contemplação de Deus, observando a natureza e meditando a Palavra, sendo acolhido nas casas e mosteiros, e pedindo esmola.  Deixo falar alguém que o conheceu e foi seu  companheiro de caminhadas. Nos textos das ‘fontes’ encontramos de fato muitos testemunhos sobre a constante itinerância de frei Domingos e sobre o estilo do seu caminhar:

Quando andava pelos caminhos, aos que o acompanhavam queria expor-lhes a Palavra de Deus. Enquanto caminhava, sempre queria dissertar, ou falar de Deus, ou ensinar ou ler ou rezar…. Guardava sempre o silêncio de tarde, depois das completas, e queria que os seus companheiros também o guardassem, como se estivessem no convento… Hospede nas pousadas e nas casas, dormia sobre palha, vestido e calçado, como andava durante o dia. Às vezes só tirava os sapatos…  Quando saia de alguma cidade, aldeia ou castelo, tirava os sapatos e caminhava com os pés descalços, levando os sapatos sobre os ombros… Quando chegava perto de um povoado, ele os recolocava. Depois os tirava de novo… Se algumas vezes tropeçava nas pedras, sofria com rosto alegre, e não se perturbava, dizendo: isto serve de penitência… Nas viagens, foi visto muitas vezes pedindo esmola de porta em porta e receber o pão como um pobre.  Em Dugliolo, perto de Bolonha, quando um homem lhe ofereceu um pão inteiro, ele o recebeu de joelhos, com grande devoção e humildade…. Frei Bertrando contou que, viajando uma certa vez com frei Domingos, surgiu uma tempestade, e já um verdadeiro dilúvio começava a desabar. Então frei Domingos fez o sinal da cruz e conteve diante de si todo aquele aguaceiro, de tal modo que viam as grossas gotas despencando na terra, uns três côvados na frente, e nem uma gota lhes tocou nem mesmo a orla das vestes.”

Estas histórias de frei Domingos ‘caminheiro’ são muito bonitas! Mas a vocês, jovens caminheiros do MJD  eu recomendo de andar com sapatos bons para caminhar, e levar consigo o necessário para se proteger da chuva e do frio, viu!!   Acompanharei vossa caminhada com a saudade dos belos tempos, quando eu também podia fazer isso. E acompanharei com minha oração, para que cada um de vocês possa aproveitar ao máximo toda a riqueza desta bela experiência.  São Domingos também acompanhe vocês com a sua proteção e o seu exemplo.   Um abraço a cada uma e cada um de vocês, com sentimento de grande fraternura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s