Frei Bruno Cadorè convoca todos os líderes mundiais e Estados membros das Nações Unidas para uma urgente ação no Iraque

por frei Bruno Cadorè (tradução de André Langer, do site do Instituto Humanitas Unisinos)

Excelências,

Ninguém de nós pode sentir-se indiferente diante do que está acontecendo no Iraque neste momento. O que vemos acontecer ali está clamando pela solidariedade e por uma resposta coordenada para deter a extrema violação dos direitos humanos contra as minorias indefesas que estão privadas da sua dignidade humana básica. Trata-se de uma violação do Direito Humanitário Internacional e um crime contra a humanidade. Nossos próprios irmãos e irmãs que estão entre estas pessoas e nos mantêm continuamente informados sobre sua situação aterradora. Os criminosos representam uma série ameaça não apenas para todo o povo do Iraque e todos os seus países vizinhos, mas também para todos nós, já que representam uma mentalidade e uma maneira de conceber a vida que, caso seja exitoso, atrairá muito mais adeptos, os quais poderiam colocar em perigo qualquer Estado. Embora o conflito pareça ser sobre a religião, de fato, não tem nada a ver com a religião já que Deus é um Deus da vida e não da morte.

Irmãs Dominicanas no Iraque observam o cenário de destruição.

Irmãs Dominicanas no Iraque observam o cenário de destruição.

É uma bênção para nós o fato de haver um fórum como o das Nações Unidas, onde existe o compromisso de construir um mundo harmonioso e pacífico. No entanto, muitas pessoas em situações frágeis tornam-se céticas em relação à sua ação já que seus gritos de ajuda e de proteção acabam em ouvidos surdos. A crise atual pode ser uma oportunidade para sair de uma mentalidade centrada apenas em “nossos próprios interesses nacionais” para outra, centrada na garantia da preservação da vida e da dignidade humana de cada pessoa, independentemente da sua raça, origem étnica, religião ou qualquer outra identidade.

conversa-com-o-maestro

Elogiamos os esforços daqueles países que estão respondendo às necessidades de segurança e ajuda humanitária das pessoas que fogem do Iraque. No entanto, isto ainda não é suficiente para garantir sua sobrevivência. Quando um Estado não tem a capacidade de controlar os brutais níveis de violência, em relação aos quais todos estão de acordo em que devem ser detidos (como é o caso agora no Iraque), então a comunidade internacional tem a obrigação de intervir para eliminar a capacidade de violência dos criminosos.

À luz disto, fazemos um apelo a você e a todos os Estados membros das Nações Unidas:

  • Que se avalie esta crise no Iraque hoje e se assegure o emprego imediato das unidades militares especializadas, da maior quantidade possível de países, para que se conte com a capacidade necessária para deter a limpeza étnica e setorial que se está desenvolvendo; garantir o retorno seguro dos refugiados aos seus lares; e levar os responsáveis à justiça.
  • Que se detenha o fornecimento de qualquer tipo de armas aos criminosos e se puna os que continuarem a fornecer armas.
  • Que se responda imediatamente para desarticular a crise humanitária que atualmente está se agravando.
  • Que se proteja os membros perseguidos de grupos minoritários e, de acordo com o Direito Humanitário Internacional, que se lhes conceda asilo sem demora.
  • Que se ponha em marcha imediatamente as condições para o diálogo e conversações de paz que incluam todos os setores da sociedade.

Esperamos e rezamos para que você e seus governos respondam a esta convocatória urgentemente.

Pe. Bruno Cadoré OP
Mestre da Ordem dos Dominicanos (Ordem dos Pregadores)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s