Juntos em Família: Missão em Minas Gerais

São Paulo 26 de Janeiro de 2016

Caros irmãos e irmãs da Família Dominicana do Brasil

Neste ano de 2016 estamos celebrando os 800 anos da fundação da Ordem. É o ano do Jubileu dominicano, que coincide com o ano do Jubileu da Misericórdia!  As iniciativas para esta celebração estão se multiplicando no mundo inteiro e também no Brasil. O Jubileu é tempo de fazer memória e sobretudo tempo de renovação para nossa vida e nossa missão como pregadores e pregadoras da Boa Nova. O Capítulo Geral de Troghir (2014) nos lembra que: “Como frades, irmãos e irmãs da Ordem dos Pregadores, somos herdeiros de uma história comum rica e complexa, que nos anima a anunciar o Evangelho mediante a pregação apostólica”(n. 55). Entre outro, o Capítulo recomenda que se promovam iniciativas de celebração e missão realizadas em comum pelos membros dos vários ramos da Família Dominicana e com os jovens. (cf. n. 57/ 8 e 9).

A equipe de promoção do Jubileu no Brasil achou por bem acolher o convite que a Fraternidade Leiga ‘Santa Catarina de Sena’ do Barreiro (Belo Horizonte) está fazendo a todos os membros da Família Dominicana para participarem numa Missão que eles estão organizando para a próxima Semana Santa, de 18 a 27 de Março.

A Missão será na cidade de Machacalís, no Vale do Mucuri, região muito pobre do Norte de Minas Gerais, diocese de Teófilo Otoni, a 636 km de Belo Horizonte. O nome da cidade vem do nome da tribo dos índios Maxacalí, que ainda moram naquela região, lutado pela sua sobrevivência contra as múltiplas agressões da ‘civilização’ dos brancos.

Os irmãos da Fraternidade do Barreiro, na sua carta de convocação, escrevem:  ”Relembrando a nossa caminhada, trilharemos juntos a partilha, a alegria, o encontro e a permanência, com gestos fraternos, em família. E junto às pessoas de cada lugarzinho poderemos ser acolhidos e acolher. Juntos, em família, queremos despertar ainda mais o conhecimento da pessoa de Jesus Cristo no rosto de tantas pessoas que muitas vezes vivem apenas a sua crucificação e, dessa maneira, celebrar a Páscoa da Ressurreição”.

Com certeza esta experiência de “Família Dominicana unida na missão” será uma maneira bem significativa e enriquecedora para celebrarmos o Jubileu da Ordem. Agradecemos os irmãos e irmãs leigos da Fraternidade do Barreiro por este convite e temos certeza de que a resposta da Família Dominicana será generosa.

Em nome da Comissão de promoção do Jubileu,

frei Mariano S. Foralosso OP

missão mg

MISSÃO DE SEMANA SANTA DA FAMÍLIA DOMINICANA- 2016

Informações gerais:

Data da Missão:  18 a 27 de Março 2016

Lugar da Missão:  Machacalís, diocese de Teofilo Otoni (Norte de Minas Gerais)

Participantes:  membros da Fraternidade Leiga do Barreiro, membros da Família Dominicana do Brasil (leigos/as, irmãs, frades), mais pessoas interessadas

Número máximo de participantes: 50 pessoas

Acolhida e alimentação em Machacalís: por conta da Comunidade local.

Organização da Missão:  Fraternidade Leiga ‘Santa Catarina’ do Barreiro – BH

Objetivo da Missão: serviço e anuncio missionário

Público alvo:  comunidades urbanas e rurais e lideranças pastorais

Como chegar no lugar da Missão:  com ônibus fretado saindo do Barreiro- BH no dia 18/ 03, às 21h

Endereço de chegada no Barreiro: Centro de Espiritualidade Santa Catarina de Sena, Av. Olinto Meireles, 2636   Barreiro de Cima, BH

Como chegar até a casa das irmãs dominicanas no Barreiro da Rodoviária:  Metro até estação Eldorado; pegar Ônibus 7100 ou 7110 sentido Barreiro descer enfrente ao colégio Francisco Bicalho. A casa das irmãs fica bem perto, no mesmo lado da rua.

Dados de contato no Barreiro: Irmã Solange ou quem atender. Tel. (31) 3383.8055

Cel. 986 77 50 67  | Email de irmã Solange:  curupirasol@yahoo.com.br

Taxa de participação: despesas organização Missão + viagem Barreiro-Machacalís: R$ 200,00

Depósito bancário:     Caixa Econômica;  Conta Poupança  3552 013 16038 – 7;

Titular: Solange de Fátima Damião

Ficha de inscrição: preencher e enviar a irmã Solange no endereço e/ou email indicados, dentro da data de 13 de fevererio de 2016

Mais informações:   Pedir a irmã Solange, por telefone e/ou email.   Serão enviadas comunicações mais pormenorizadas aos que participarão na Missão

 

 

 

Anúncios

Construindo Dignidade: Visita à casa de Lindão

da redação do blog

2479b41e-ca99-4d62-9b4e-f584dcef8bed

Jovens do MJD Brasil e Paraguai visitam a casa de Lindomar

Na última quarta-feira (20/01), jovens do MJD em São Paulo e do MJD Paraguay visitaram a casa de Lindomar e sua família na Comunidade Nossa Senhora Aparecida, mais conhecida como Favela do Boqueirão.

54e99ab2-5667-4491-a679-7ec65550ffa3

Lindomar tocando seu teclado

Em 2013, Lindomar participou do projeto ‘Construindo Dignidade’ junto com jovens do MJD. Com o apoio da comunidade, amigos e da Paróquia São Vicente de Paulo, o ‘Lindão’, dona Maria – sua esposa – e seus 3 filhos conquistaram uma casa para morar e um emprego para trabalhar. Hoje, 2 anos depois, soubemos que Lindomar continua trabalhando no mesmo emprego, mas agora fazendo serviços de encanador.

Flávia, Julio e Pedro, os jovens paraguaios, conheceram de perto essa história. Participaram de um momento de oração em família e depois degustaram de um lanchinho regado a um ‘forrózinho bão’, regido por Lindão, o mestre dos teclados.

Uma vida mais digna de se viver. Apesar de ser um direito de todo brasileiro, Lindomar e sua família tiveram que a conquistar – e ainda continuam a conquistando – com muito suor e apoio daqueles que os amam.

Fica o chamado para o MJD Brasil retomar o projeto #ConstruindoDignidade em 2016. A família é grande e pode crescer ainda mais.

Aviso > Ficamos sabendo que Dona Maria está a procura de um emprego. Se alguém souber de algo, por favor envie uma mensagem para nós.

 

Viva Santos Reis!

Hoje é Dia de Reis e da Epifania do Senhor, uma das festas tradicionais mais singelas da Igreja Católica. Mas o que celebramos?

Comemoramos a visita de um grupo de reis magos, guiados por uma estrela do oriente, a Jesus recém-nascido, o filho de Deus que se fez humano como nós.

Para ajudar a compreender e rezar o sentido dessa data em nossas vidas, separamos dois textos que tratam do assunto. Confira, abaixo, o que Santo Agostinho e São Leão Magno têm a nos dizer.

dia de reis

– Santo Agostinho, doutor da Igreja (séc. V)

Sermão na Epifania do Senhor 200,4

(PL38, 1.030-1.031)

A pedra angular uniu a si judeus e gentios

Agora, pois, amadíssimos, filhos e herdeiros da graça, considerai vossa vocação e, uma vez manifestado Cristo aos judeus e aos gentios, juntai-vos a ele com amor incansável como a pedra angular. De fato, nos inícios de sua infância se manifestou tanto aos que estavam próximos como estavam longe. Aos judeus, na proximidade dos pastores; e aos gentios, na distância dos magos. Aqueles chegaram no mesmo dia em que ele nasceu; estes, segundo se crê, no dia de hoje. Manifestou-se a eles, pois, sem que os primeiros fossem sábios nem os segundos justos, pois na rusticidade dos pastores predomina a ignorância, e nos sacrilégios dos magos, a impiedade.

Aquela pedra angular uniu a si uns e outros, que escolheu o néscio do mundo para confundir aos sábios, e chamar não aos justos, mas aos pecadores, para que ninguém, por maior que seja, ensoberbeça-se e ninguém ainda que seja o menor, perca a esperança. Assim se explica que os escribas e os fariseus, ainda que se tinham por muito sábios e justos, ao mesmo tempo em que, lendo os divinos oráculos mostraram a cidade em que havia de nascer (o menino), ao edificar o rechaçaram. Mas como o menino se tornou pedra de alicerce, o que mostrou ao nascer o cumpriu ao morrer.

Juntemo-nos a ele em companhia de outra parede em que estão os restos de Israel, que por eleição gratuita se salvaram. Eles, que haviam de unir-se proximamente, estão simbolizados naqueles pastores, para que também nós, cuja vocação significava a chegada de longe dos magos, permaneçamos nele não mais como peregrinos e hóspedes, mas como concidadãos dos santos e familiares de Deus, coedificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo Cristo a pedra angular. Ele que fez dos dois povos um só, para que no um amemos a unidade e possuamos uma caridade infatigável, para recuperar os galhos que, provindo da oliveira-brava, também foram enxertados; porém,desgalhados pela soberba, converteram-se em hereges. Poderoso é Deus para enxertá-los de novo!

– Dos Sermões de São Leão Magno, papa

(Sermo 3 in Epiphania Domini, 1-3.5: PL 54,240-244)            (Séc. V)

O Senhor deu a conhecer a salvação ao mundo inteiro

Tendo a misericordiosa Providência de Deus decidido vir nos últimos tempos em socorro do mundo perdido, determinou salvar todos os povos em Cristo.

Esses povos formam a incontável descendência outrora prometida ao santo patriarca Abraão; descendência gerada não segundo a carne, mas pela fecundidade da fé, e por isso comparada à multidão das estrelas, para que o pai de todos os povos esperasse uma posteridade celeste e não terrestre.

Entrem, pois, todos os povos, entrem na família dos patriarcas, e recebam os filhos da promessa a benção da descendência de Abraão, à qual renunciaram os filhos segundo a carne. Que todos os povos, representados pelos três Magos, adorem o Criador do universo; e Deus não seja conhecido apenas na Judéia mas no mundo inteiro, a fim de que por toda parte o seu nome seja grande em Israel (Sl 75,2).

Portanto, amados filhos, instruídos nos mistérios da graça divina, celebremos com alegria espiritual o dia das nossas primícias e do primeiro chamado dos povos pagãos à fé, dando graças a Deus misericordioso que, conforme diz o Apóstolo, nos tornou capazes de participar da luz que é a herança dos santos; ele nos libertou do poder das trevas e nos recebeu no reino de seu amado Filho (Cl 1,12-13). Pois, como anunciou Isaías, o povo que andava na escuridão viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu (Is 9,1). E ainda referindo-se a eles, o mesmo profeta diz ao Senhor: Nações que não vos conheciam vos invocarão e povos que vos ignoravam acorrerão a vós(cf. Is 55,5).

Esse dia, Abraão viu e alegrou-se (Jo 8,56) ao saber que seus filhos segundo a fé seriam abençoados na sua descendência, que é Cristo, e ao prever que, por sua fé, seria pai de todos os povos. E deu glória a Deus, plenamente convencido de que Deus tem poder para cumprir o que prometeu (Rm 4,20-21).

Esse dia, também Davi cantou nos salmos, dizendo: As nações que criastes virão adorar, Senhor, e louvar vosso nome (Sl 85,9). E ainda: O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça (Sl 97,2).

Como sabemos, tudo isso se realizou quando os três Magos, chamados de seu longínquo  país, foram conduzidos por uma estrela, para irem conhecer e adorar o Rei do céu e da terra. O serviço prestado por esta estrela nos convida a imitar sua obediência, isto é, servir com todas as forças essa graça que nos chama todos para Cristo.

Animados por esse desejo, amados filhos, deveis empenhar-vos em ser úteis uns aos outros, para que no reino de Deus, aonde se entra graças à integridade da fé e às boas obras, resplandeçais como filhos da luz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, que vive e reina com o Pai e o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos.