Semana Dominicana: Itinerância apostólica

Hoje, 8 de agosto de 2016, celebramos o dia de São Domingos no ano do Jubileu de 800 anos da Ordem dos Pregadores. Para celebrar esse momento único, iniciamos hoje uma série de publicações que vão nos guiar através de uma sequência de reflexões sobre temas importantes na vida de São Domingos e na espiritualidade dominicana. Hoje, vamos conhecer um pouco sobre a itinerância de São Domingos e depois refletir sobre como está nossa relação com Deus.

Os textos da série trazem parte das fontes dominicanas e foram produzidos pelo promotor de missão e caridade do Movimento Juvenil Dominicano Internacional, Leonardo De Laquila, e pelo Frei Mariano Foralosso, op, assessor do MJD-BR, por ocasião do encontro internacional do MJD. Jovens dominicanos de todo o mundo tiveram a oportunidade de rezar esses temas enquanto peregrinavam pelos caminhos por onde Domingos passou, oitocentos anos atrás.

Post-DiadeSDomingos-01

Itinerância apostólica de Domingos

São Domingos foi um incansável caminhador. A partir da primeira viagem para a Dinamarca, sua vida apostólica foi um contínuo andar nas regiões do sul da França e na Europa toda. Naquela época não existiam carros, nem trens ou aviões. Os ricos viajavam de cavalo e carroça. Os pobres andavam a pé. Também Domingos andava sempre a pé. Muitas vezes caminhava descalço, para praticar e testemunhar a pobreza evangélica. O estilo humilde e despojado com que se apresentava nos povoados e nas cidades, já era uma pregação. Vivia pedindo esmola e se hospedava onde encontrasse acolhida. Esse estilo itinerante lhe permitia encontrar as pessoas mais de perto, dialogar com elas, partilhar suas dores e suas alegrias, pregar-lhes a Palavra de Deus nas casas, nas igrejas e nas praças. Como Cristo, podia assim se fazer próximo e solidário com os irmãos que encontrava no seu caminho. As longas andanças pelos caminhos, no meio da natureza lhe proporcionavam também tempos longos de silêncio, de oração, de união com Deus. Os relatos das Fontes dominicanas são muito ricos de informações sobre São Domingos ‘andarilho’ do Evangelho.

Era este seu entretenimento quando viajava: ocupar todo o tempo em orações e meditações, exceto quando rezava o Ofício divino ou conversava de alguma coisa útil com os seus companheiros, o que costumava fazer sempre, e exortava os seus companheiros a fazerem o mesmo. Caminhava frequentemente separado dos frades. E nas viagens cantava frequentemente o hino Iesus, nostra redemptio (Jesus nossa redenção), ou a antífona Salve Regina . Tendo a sua alma sempre absorta em meditações e o seu coração inundado em mares de doçura, enganava-se muitas vezes no caminho e perdia de vista os frades. No entanto, nunca ninguém o viu perturbado por ter perdido o caminho, nem culpava disso os seus companheiros. Pelo contrário, vendo-os perturbados por andarem ansiosamente à sua procura, confortava-os dizendo: Não vos preocupeis, por todas as partes pode-se chegar ao céu! (Fonte: Vitae Fratrum, parte II, cap. VII)

Depois de olhar para a forma como São Domingos via alguns elementos do mundo, você é convidado a refletir um pouco sobre o seu compromisso com a missão que Deus te dá.

  • Como está minha relação com Deus?
  • Minha relação com Ele reflete em uma melhor relação com o próximo?
  • Como está o meu apostolado?

–\\–

Ficha técnicaTextos: Frei Mariano Foralosso, op, e Leonardo De Laquila | Imagem: Bruno Alface | Ilustração: Leonardo De Laquila | Organização: Victor Alarcon, Mariana Bongiorno e Bruno Alface

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s