Oficialização do MJD Brasil

Após um ano de encontros e entendimentos com nossos irmãos e irmãs da família de São Domingos que tanto nos apoiam, e também um longo período de reflexão entre a juventude, nasce oficialmente o Movimento Juvenil Dominicano do Brasil.

A cerimônia de oficialização foi realizada na Capela do Colégio Santa Catarina de Sena, no dia 12 de Dezembro de 2009, dia de N.Sa. de Guadalupe. Lá estavam presentes Frei Vicente Micallef (então provincial da província Bartolomeu de Las Casas), Ir. Maria Izabel Coenca (Provincial das Irmãs de Santa Catarina de Sena – Brasil), o nosso grande irmão Diácono André Tavares, a querida Ir. Jô que tanto tem nos apoiado diretamente, e Frei Claudemir, querido companheiro de caminhada e hoje eleito assessor do movimento, além de pais, parentes e amigos dos jovens que ingressaram no movimento.

O rito de oficialização dos membros da MJD consistiu em uma bênção e uma tomada de compromisso dos jovens, além da entrega de uma camiseta com o logotipo PRAEDICATOR op, símbolo do movimento no Brasil.

Para os veteranos, aqueles que estão há mais tempo no grupo e que participam mais ativamente das atividades em geral, foi entregue uma camiseta de cor preta.

Já pra a ala Juvenil, o grupo de jovens do Colégio Santa Catarina de Sena, formado basicamente por nossos irmãos de menor idade (entre 12 a 15 anos) foi entregue uma camiseta de cor verde com o mesmo símbolo.

Para que tudo isso se tornasse possível, é mais do que necessário lembrar e agradecer a todos que nos apoiaram direta ou indiretamente no decorrer destes anos. Gostaríamos também de lembrar do nosso ponto de partida, a Paróquia Santuário de S. Vicente de Paulo.

Agradecemos a todos, nossos irmãos de fé, que em diferentes partes do mundo rezaram e pediram por nós.

Amigos do México, Portugal, Guatemala, Espanha, Venezuela, Colômbia, Chile, Peru, Nicarágua, todo o Movimento da Juventude Dominicana, frades e irmãs, nosso muito obrigado pelo carinho.

Paz e bem!
MJD BR – Movimento Juvenil Dominicano do Brasil

Anúncios

Caminhada Orante 2010

É antiga a proposta de percorrer andando determinados caminhos para quaisquer que sejam os objetivos, tanto por causa das necessidades, como por um complexo ato de fé. Assim surgiram muitas rotas de peregrinação onde o Homem se coloca em busca quase sempre do imponderável. Estamos sempre em busca de algo, dentro de um eterno movimento.

Nesse contexto fizemos uma experiência que a primeira vista soa como uma grande loucura! Em 2006 três jovens, sendo uma menina (não por ser mulher, mas pela incomum parceria de dois rapazes viajando com uma leyde), se dispuseram a caminhar o máximo que pudessem dos 400 km que ligam o município de Tambaú (SP) ao Santuário de N.Sa. Aparecida (SP), por uma caminho de peregrinação chamado Caminho da Fé.

Leonardo De Laquila, Osvaldo Bruno Meca e Natalia Ruiz! Digamos que pela pouca experiência de caminhada, todos andaram muito bem! Foram 320 km no total.

Esse foi o único vestígio da caminhada de 2006 foi encontrada na sede do Caminho da Fé. Saímos de São Paulo sem um bendito filme para a máquina fotográfica (câmera digital era uma coqueluche da qual não dispúnhamos), e passamos a viagem inteira falando “na próxima cidade vamos comprar filme?” Chegávamos tão fadigados que não conseguíamos sair das pousadas dos peregrinos. Já viram o resultado! Estamos na foto do meio na primeira fileira da direita – encontre-nos se puder! rsrsrs

Essa experiência não parou por aí. Formamos muitos outros grupos para fazer esse caminho. 2007, 2008, 2009… todos os anos saíam ao menos uma equipe para fazer essa experiência, que muito mais do ser apenas uma caminhada, é sobretudo exercício de simplicidade, desapego e superação. Com um grupo grande é mais difícil percorrer os 400 km (quem sabe um dia), mas estamos contentes com os 150 km do trecho final entre Luminosa à Aparecida.

Sempre com o espírito de cumplicidade, onde todos devem estar atentos e dispostos ao cuidado de um para com o outro. Devemos lembrar que esse caminho não é feito apenas de retas.

São incontáveis montanhas, inclusive as da Serra da Mantiqueira, de beleza impar, que nos presenteiam com panoramas deslumbrantes para os olhos e para a alma. Existem pedaços de subidas e descidas inclinadíssimas, o que isso exige mais da condição física e, sobre tudo, da psicológica, que são fundamentais para um bom caminhar.

E é aí que encontramos os porquês de nos permitirmos esse tipo de aventura.

No mundo moderno estamos acostumados a ter tudo pronto, e isso nos distancia cada vez mais da importante experiência de enfrentar dificuldades e superar barreiras.

Sejam as retas intermináveis…

.. ou as subidas que no fim nos mostravam o quanto valiam a pena serem vencidas!

E a chuva então… O Kito passou a viagem inteira reclamando do calor de 35º, mas quando veio a chuva…

Não há pé que não pegue bolha!

O fato de encontrarmos quase tudo pronto e vivermos em uma sociedade costumeiramente apressada nos condiciona facilmente à perda de virtudes como paciência, despojamento e sentimento de coletividade, pressupostos essenciais para quem almeja caminhar.

Uma coisa é caminharmos 10 km. Outra é caminharmos 20, 25, 30 km por vários dias seguidos, sem ter nossas seguranças diárias: nossa casa, nossa cama, nosso chuveiro… NOSSO BANHEIRO!!!

Então escolhemos trabalhar as únicas certezas que temos: a de que tudo é incerto e a de que só Deus prevalece.

Caminhar com o objetivo de se conhecer de forma a tirar as máscaras que utilizamos diariamente…

Criar laços ao invés de nos fecharmos no individualismo…

E de sermos firmes para alcançar nossos sonhos…

Muitas histórias se passaram nesses anos de caminhada. A certeza que sempre fica é a de que o Homem é dotado de um potencial enorme de superação e que unidos somos mais fortes!

E se Deus estiver junto…

Ninguém nos segura!

Você que já esteve conosco, compartilhe aqui seus sentimentos e a sua história favorita!

Paz e bem!
MJD BR- Movimento Juvenil Dominicano do Brasil

Quem somos

Oficializado no dia 12 de Dezembro de 2009, dia de N.Sa. de Guadalupe, na Capela do Colégio Santa Catarina de Sena, em São Paulo, o Movimento Juvenil Dominicano do Brasil tem como lema “contemplar e levar ao outro aquilo que foi contemplado”, para que a contemplação na oração e os esforços nos estudos proporcionem uma atuação no mundo com a perspectiva do Evangelho onde a paz é fruto da justiça.

Dominicanos: nosso claustro é o mundo!

Temos uma grande preocupação de educarmos a juventude a partir da contemplação do Deus que imana e transcende todas as coisas, e para isso elaboramos uma série de atividades visando a formação do caráter a partir do auto-conhecimento, vivência comunitária, estudo, oração e atividades missionárias.

Queremos falar de um Deus da Vida. Um Ser que nos acolhe sem diferenciação, pois nos ama incondicionalmente e  que está sempre a  nos levar em direção ao próximo.

A questão é:

Como reconhecer esse amor?

Como saber se o amor que sentimos vem de Deus?

Como reconhecer seus atributos sem sair da realidade? 

Deus nos fala de diferentes formas, basta sabermos ouvir a sua voz, e esse ouvir acontece dentro de um processo de aproximação em sua direçãoS. Tomás escreve: “Quanto mais vou ao encontro de mim mesmo mais descubro em mim um outro que não sou eu, mas o fundamento do meu existir”.

Deus também está em mim, e o reconheço quando me descubro. Descobrimos nosso carisma, nossas vocações, tudo aquilo que essencialmente nos realiza. Esse caminho de auto conhecimento se dá em duas esferas: no confronto diário com o outro, e na observação constante do eu. Tendo sempre como base a busca da verdade.

Deus que se revela em nossas vidas e em nossas relações com as pessoas e com o mundo…

Percebendo que no estudo encontramos as respostas de nossos questionamentos e o suporte para as dificuldades diárias…

E que pela prática nos tornamos virtuosos!

Ir ao mundo para que possamos conhecer as diferentes realidades que nele subsistem. Observar a riqueza das diferentes culturas para nos potencializarmos e nos questionarmos sobre qual o papel que desempenhamos na sociedade e se essa é, de fato, a sociedade que queremos. Isso porque reconhecemos o amor de Deus em nossas vidas e já descobrimos que o amor a Ele se dá na relação com o próximo.

Não queremos ficar de braços cruzados…

… pois sabemos que juntos podemos  mudar a realidade, mesmo que de uma só pessoa!

Venha fazer parte desta aventura!

Paz e bem!
MJD BR – Movimento Juvenil Dominicano do Brasil