Encontro com a Comissão Dominicana de Justiça e Paz

Nos dias 12 e 13 de novembro, o Movimento Juvenil Dominicano do Brasil se fez presente no encontro da Comissão Dominicana de Justiça e Paz que se deu em Goiânia – GO.

Estavam lá o primeiro ministro Léo, o pessoal da comunicação Osvaldo e Alface e a coordenadora da região Norte, a Lu, juntamente com os assessores Claudemir e Danize. Neste encontro o Movimento lançou o projeto de voluntariado permanente, explicado em mais detalhes no fim desse texto, onde Jovens MJD poderão “estagiar” como voluntários em diversas regiões sobre a tutela da Ordem dos Pregadores.

Muitas religiosas e Frades já despertaram interesse no Projeto e abriram as portas de seus conventos. Entre tantos, cito o caso de Goiás Velho onde trabalha Fr. Mingas, o Haiti – sobre os cuidados da Ir. Tina que é responsável pelo voluntariado dominicano daquele país, Araguaina – TO com Fr. Xavier e a já visitada CPT – Xinguara com Aninha, Fr Henry e Juninho Play.

Fora isso, devemos destacar a convivência com pessoas tão maravilhosas, santos (as) vivos (as) como Jean, Henry, Xavier, Di jé, Mingas, Aninha, Marilande, Danize, fr. Marcos Belei, Ir. Valéria… que muito nos iluminaram com sua presença.

Amamos muito tudo isso.

MJD Brasil
Projeto de voluntariado permanente

Justificativa
Para responder às necessidades de uma formação mais abrangente dos integrantes do Movimento Juvenil Dominicano, o Projeto de Voluntariado Permanente é um canal que fomentará no jovem não só um olhar mais crítico da realidade, mas também uma melhor compreensão da mensagem Evangélica de Jesus Cristo. “Todo Cristão é essencialmente missionário”, como nos diz a Lineamenta do Sínodo 2012 sobre a Nova Evangelização.

Objetivos gerais
E
ste projeto visa fundar uma parceria entre a Comissão Dominicana de Justiça e Paz e o Movimento Juvenil Dominicano – BR para, a partir daí, desenvolver um trabalho de voluntariado junto às comunidades atendidas direta ou indiretamente pela comissão, abrindo assim pontos permanentes de missão para os integrantes do movimento.

Objetivos específicos

· Trabalhar em conjunto com as comunidades de voluntariado;
· Colaborar com a missão da Ordem dos Pregadores;
· Formar agentes transformadores da realidade;
· Abrir um campo para a formação missionária no Movimento Juvenil Dominicano;
· Trabalhar em conjunto com a Comissão Dominicana de Justiça e Paz;
· Dar ao Jovem Dominicano a possibilidade de fazer uma experiência profunda de inserção em outra cultura e realidade.

Justificativa
Para que esse projeto se realize, serão necessários:

. Uma equipe de captação de recursos;
. Um grupo de formação para a primeira etapa do projeto (Pré-voluntariado);
. Um “tutor” que direcionará o trabalho do voluntário em meio ao seu período de imersão.

Público alvo
Para Jovens do Movimento Juvenil Dominicano que sejam maiores de idade e que tenham um mínimo de experiência de 2 anos de atividade no movimento. Poderão participar menores de idade, desde que autorizados pelos pais e acompanhados por membros do movimento que sejam maiores de 18 anos.

Plano de ação
Para que o objetivo do projeto seja concretizado, ele deverá conter 3 etapas.

Pré-Voluntariado:
Fase de preparação do jovem em que ele estudará missiologia, aspectos da comunidade onde será voluntário e o trabalho que realizará na comunidade ou região.

Voluntariado:
Dirigido por um “tutor”, o jovem realizará um trabalho de acordo com o período a que se propôs a voluntariar (mínimo de 15 dias).

Pós-Voluntariado:
Produção de material de divulgação do trabalho realizado, como artigo com fotos ou documentário (prazo máximo de um mês após o voluntariado, podendo ser estendido de acordo com a documentação que será apresentada).

Cabe ao Movimento Juvenil Dominicano:
Selecionar e dar formação adequada àquele que fará voluntariado bem como captar recursos para subsidiar as passagens e zelar pela qualidade do projeto.

Cabe à Comissão Dominicana de Justiça e Paz:
Organizar o local para o voluntariado juntamente com a estadia e alimentação dos voluntários, assim como nomear um “tutor” para os trabalhos.

Cabe aos voluntários:

. Empenhar-se no seu processo de formação;
· Zelar por suas atitudes no período de voluntariado, buscando corresponder às expectativas das partes envolvidas;
· Produzir um material para divulgação do que foi realizado no período de voluntariado;
· Comprometer-se com o Movimento Juvenil Dominicano na formação dos próximos voluntários.

Paz e bem!
MJD BR – Movimento Juvenil Dominicano do Brasil

Anúncios

Mutirão em Porto Nacional, Tocantins

Oi gente, paz e bem!

Olha hoje tivemos um hora de mutirão na horta comunitária do CEACDAN (chácara das Irmãs) com alguns integrantes do MJD Sto. Antônio. Amanhã às 16h continuaremos com a limpeza da horta. Todos estão convidados!

Levar enxada, rastelo, coragem e disposição.

Um grande abraço a todos.
Ir. Danize Mata

Paz e bem!
MJD BR – Movimento Juvenil Dominicano do Brasil

7 de novembro: Dia da Família Dominicana

O Mestre da Ordem nos convida a imaginar novas maneiras de colaboração e participação.

Ante a iminência do Dia da Família Dominicana, em 7 de novembro, festa de todos os santos da Ordem, o Mestre Geral, Frei Bruno Cadoré OP, convida a celebrar a alegria compartilhada e a criarmos juntos e imaginar novas maneiras de colaboração e de participação nesta ‘família’ cuja “esperança é sermos irmãos e irmãs através do anúncio do Evangelho como boa nova para nosso mundo. Em um editorial publicado no site da Ordem www.op.org, Frei Bruno sublinha que “a comunhão em uma mesma missão é o que nos alegra quando falamos de ‘família dominicana’”. “Essa mesma comunhão na missão está selada por nossa esperança de que o anúncio do Evangelho é o caminho por meio do qual queremos acolher e responder à promessa da santidade”, determinou. O Mestre da Ordem assegurou que “a família dominicana não é primordialmente um assunto de definições, mas que se constrói à medida em que aprendemos juntos a viver a alegria de levar o Evangelho ao mundo, por meio da contemplação e da pregação, através de obras ou de presença mais discreta, com a convicção de que o mundo é capaz de demonstrar bondade e de que se pode construir para Deus”. “A família dominicana se constrói à medida em que reconhecendo mutuamente os carismas de cada um, queremos anunciar juntos o Evangelho mediante o signo da fraternidade”, destaca.

Dia da Família Dominicana

Frei Bruno Cadoré, O.P.
Mestre da Ordem

O Capítulo Geral de Providencia convidou todos os frades a celebrarem anualmente o dia da Família Dominicana, sugerindo como data o dia 7 de novembro, festa de todos os santos da Ordem (n° 429).

No dia 7 de novembro celebramos todos os santos e santas da Ordem. É claro que há muitos santos e santas que conhecemos bem e que têm seu dia próprio em nosso calendário litúrgico. Mas, neste dia de “todos os santos”, celebramos também a memória de todos aqueles, conhecidos ou desconhecidos, que ao longo dos séculos optaram e viveram plenamente pelo anúncio do Evangelho como seu caminho de santificação. Elas e eles fazem dessa multidão de irmãs e irmãos que Domingos via com alegria reunidos em torno da Mãe de Deus.

A comunhão em uma mesma missão é o que nos alegra quando falamos de “família dominicana”. Essa mesma comunhão na missão está selada por nossa esperança compartida de que o anúncio do Evangelho é o caminho por meio do qual queremos acolher e responder à promessa de santidade. Nossa comunhão se traduz em diversas iniciativas de colaboração, assim como em obras e projetos dirigidos conjuntamente. Durante meu primeiro ano de “peregrinação pela Ordem” (como bem dizia Timothy Radcliffe), tenho sentido a alegria de ver esta comunhão transformada em realidade em muitos lugares e de admirar a família dominicana em ação.

Que alegria imensa encontrar as monjas, frades, irmãs e leigos compartindo o gozo de pregar o encontro com Cristo, de viver a fraternidade, de fazer ressoar a Palavra da Vida, de semear esperança no coração do mundo! Sim, a família dominicana não é primordialmente um assunto de definições, mas que se constrói na medida em que aprendemos juntos a viver a alegria de levar o Evangelho ao mundo, por meio da contemplação e da pregação, através de obras ou de presenças mais discretas, por meio da convicção de que o mundo é capaz de atos de bondade e de que se pode construir para Deus. A família dominicana se constrói na medida em que reconhecendo mutuamente os carismas de cada um, queremos anunciar juntos o Evangelho mediante o signo da fraternidade.

Neste dia anual da Família Dominicana estamos convidados a celebrar a alegria que compartilhamos. Estou certo de que já há diversas iniciativas em muitos lugares da Ordem. Agora que se aproxima o Jubileu da Ordem, a organização desta Jornada em todo o mundo, pode ser uma ótima preparação para o ano 2016, que será para todos uma oportunidade de voltar de novo às fontes de nossa missão comum. É também um dia para convidar todos aqueles que de tantas maneiras querem se consagrar a esta missão. É um dia para criarmos juntos e para imaginarmos novas maneiras de colaboração, novas maneiras de participar nesta família cuja esperança é de sermos irmãos e irmãs através do anúncio do Evangelho como boa nova para nosso mundo.

Paz e bem!
MJD BR – Movimento Juvenil Dominicano do Brasil

Encontros em Curitiba

Nos dias 22 e 23 de outubro, Curitiba foi palco de 2 encontros maravilhosos entre o MJD da região e a coordenação do MJD-BR. Pela manhã fizemos um encontro de formação com jovens do Col. N.Sa. do Rosário e no fim da tarde na Igreja S. Antônio. Tudo maravilhoso! Já esperamos o próximo…

Paz e bem!
MJD BR – Movimento Juvenil Dominicano do Brasil